Terça, 25 de Junho de 2024 09:53
5192690447
Porto Alegre - Capital / RS Derubada

Passarela da rodoviária foi retirada.

Entenda o principal motivo pela retirada.

10/05/2024 14h45 Atualizada há 1 mês
Por: Redação Fonte: Prefeitura Municipal de Porto Alegre
Foto:PMPA - "Passarela da rodoviária da capital" -Foto: Reprodução/Julio Ferreira/PMPA
Foto:PMPA - "Passarela da rodoviária da capital" -Foto: Reprodução/Julio Ferreira/PMPA

A remoção da passarela de pedestres na Estação Rodoviária de Porto Alegre, situada na rua da Conceição, marcou um momento significativo na agenda municipal. Ocorrida na manhã ensolarada de sexta-feira, dia 10, essa ação foi empreendida com o intuito de criar uma alternativa viária crucial para a capital gaúcha: a rota pela Castelo Branco.

A necessidade de tal medida emergiu da urgência em permitir a passagem fluida de veículos de grande porte, sobretudo caminhões e veículos de ajuda humanitária, que se tornaram essenciais em momentos de crise como aquele que a cidade enfrentava. A sobrecarga das vias convencionais, sobretudo a RS-118, exigia uma solução rápida e eficaz por parte da administração municipal.

A remoção da passarela foi apenas o primeiro passo de um plano mais amplo, delineado para atender às demandas imediatas e garantir a segurança e o bem-estar dos cidadãos. Em consonância com isso, foi anunciada a construção de uma nova estrutura no mesmo local, visando restabelecer o acesso pedestre de maneira segura e eficiente.

O engenheiro Assis Arrojo, titular da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, foi peça-chave nesse processo. Desde o dia 8 de maio, Arrojo liderou uma equipe dedicada na instalação de pedras rachão ao longo de 300 metros, criando uma pista temporária de mão única. Essa etapa preliminar foi concluída no dia 9, preparando o terreno para as próximas fases do projeto.

Em entrevista coletiva, Assis Arrojo expressou o compromisso da administração em encontrar soluções práticas e imediatas para os desafios enfrentados pela cidade. "Nossa prioridade é garantir a segurança e o conforto dos cidadãos porto-alegrenses", afirmou o secretário. "Mesmo que as medidas adotadas sejam temporárias, elas desempenham um papel crucial na mitigação dos problemas emergenciais."

Continua após a publicidade
Anúncio

André Flores, secretário municipal de Obras e Infraestrutura, endossou as palavras de Arrojo, destacando o esforço conjunto de mais de cem profissionais e 65 máquinas na remoção da passarela. "A mobilização de recursos humanos e materiais demonstra o empenho da administração em resolver rapidamente os desafios que se apresentam", afirmou Flores.

O corredor humanitário, como foi denominado o novo acesso temporário, será operado sob um sistema ponto a ponto. Agentes de fiscalização da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) estarão presentes para orientar o trânsito, garantindo que os veículos trafeguem de forma alternada nos sentidos Osvaldo Aranha/Castelo Branco, via túnel da Conceição, e no sentido inverso.

A criação desse corredor não só proporcionará uma rota alternativa essencial para o fluxo de veículos, mas também facilitará o acesso às áreas afetadas e o transporte de suprimentos vitais. O atendimento de emergência e o abastecimento da cidade serão agilizados, aliviando a pressão sobre as vias principais e garantindo uma resposta mais eficaz em situações de crise.

Além disso, a remoção da passarela e a implementação do corredor humanitário representam um passo significativo na adaptação da cidade a eventos extremos e na busca por soluções resilientes. O enfrentamento de desafios como inundações e crises humanitárias exige não apenas respostas imediatas, mas também um planejamento estratégico a longo prazo para fortalecer a infraestrutura e a capacidade de resposta da cidade.

Nesse sentido, a administração municipal está comprometida em continuar investindo em infraestrutura urbana resiliente e em aprimorar os protocolos de resposta a emergências. A colaboração entre diferentes órgãos e a mobilização da comunidade são fundamentais para construir uma cidade mais segura, sustentável e preparada para enfrentar os desafios do século XXI.

Em última análise, a remoção da passarela de pedestres na Estação Rodoviária de Porto Alegre e a criação do corredor humanitário são reflexos do compromisso da administração municipal em proteger e servir aos cidadãos. Em meio a desafios sem precedentes, a cidade demonstra resiliência e determinação para enfrentar as adversidades e emergir ainda mais forte.

Confira o vide no Canal do Youtube -MPV Portal de Notícias

Edição:Redação MPV

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.