Terça, 25 de Junho de 2024 09:52
5192690447
Porto Alegre - Capital / RS Azenha

Estádio Olímpico pode virar 'Cidade Provisória '.

Recebendo muitas doações e ajudando diversas vitimas das enchentes o Estádio Olimpico pode ser mais

20/05/2024 11h02 Atualizada há 1 mês
Por: Redação Fonte: GZH / Jaguaras Tricolor
Fonte:Facebook " Estádio Olímpico alem de doaçoes serviu como garagem"- Foto: Jaguaras Tricolor
Fonte:Facebook " Estádio Olímpico alem de doaçoes serviu como garagem"- Foto: Jaguaras Tricolor

Após mais de uma década de abandono e negligência, o emblemático Estádio Olímpico Monumental, outrora palco de inúmeras glórias esportivas para o Grêmio, ressurgiu das ruínas não como um local de competições esportivas, mas como um centro de solidariedade em resposta à devastadora tragédia climática que assolou o Rio Grande do Sul.

O estádio, imortalizado na memória dos torcedores como o "Velho Casarão", agora desempenha um papel crucial na ajuda às vítimas das enchentes que assolaram a região. Sua reabertura não apenas simboliza uma revitalização física, mas também um renascimento de propósito, servindo como um farol de esperança em meio à desolação.

Desde que as portas foram abertas para receber doações, o estádio tem sido inundado com a generosidade da comunidade. Milhares de pessoas, comovidas com a devastação causada pelas inundações, têm se unido para oferecer seu apoio, enviando alimentos, roupas, produtos de higiene e outros itens essenciais para aqueles que perderam tudo.

Além de ser um ponto de coleta vital para essas doações, o estádio também emergiu como um local de refúgio para os desabrigados. Após ter sido utilizado como abrigo temporário para ônibus de empresas afetadas pelas enchentes, agora está sendo considerado como uma potencial cidade provisória pela prefeitura de Porto Alegre.

A ideia é transformar o "Velho Casarão" em uma comunidade temporária, oferecendo não apenas abrigo, mas também instalações essenciais para o bem-estar dos deslocados. Cozinhas comunitárias, áreas recreativas para crianças, lavanderias coletivas e até mesmo espaços para animais de estimação estão sendo planejados para garantir que aqueles que encontraram abrigo no estádio tenham acesso a condições dignas e confortáveis durante esse período difícil.

Continua após a publicidade
Anúncio

A proposta de utilizar o Estádio Olímpico como uma cidade provisória está sendo discutida em detalhes pela prefeitura, governo estadual e direção do Grêmio. Embora haja desafios logísticos e contratuais a serem superados, como a questão dos contratos com empresas como Karagounis e OAS 26, há um consenso crescente de que a prioridade é fornecer ajuda imediata às vítimas e garantir que ninguém fique desamparado durante essa crise.

O vice-governador Gabriel Souza confirmou que a prefeitura está avançando com o plano de transformar o estádio em um abrigo temporário e enfatizou que essas "cidades provisórias" serão mais do que simples abrigos de emergência. Elas serão espaços qualificados, projetados para proporcionar dignidade e conforto às pessoas deslocadas, enquanto aguardam a reconstrução de suas vidas.

Além do Estádio Olímpico em Porto Alegre, outros locais foram identificados para receber esse tipo de abrigo temporário, incluindo o Centro Olímpico Municipal em Canoas, o Parque de Eventos em São Leopoldo e uma localidade a ser definida em Guaíba. Esses locais, estrategicamente escolhidos, garantirão que as comunidades afetadas tenham acesso à assistência humanitária essencial enquanto trabalham para se recuperar dessa terrível tragédia.

Edição:Redação MPV 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.